domingo, 12 julho de 2020

Praias de Ilhabela

O município de Ilhabela fica distante 210 km de São Paulo e 350 km do Rio de Janeiro. Para chegar até ela, segue-se, a partir de São Paulo (capital), pela rodovia Ayrton Senna, Carvalho Pinto ou Tamoios. Para quem gosta de ir curtindo o visual das praias, vale seguir pela rodovia Rio-Santos ou Mogi-Bertioga.

O acesso à ilha é feito através de balsa, com saída de São Sebastião, sendo permitida a entrada de veículos automotores em seu interior.

Clique no nome de uma praia de Ilhabela:

Acesso por uma pequena trilha, ao lado do Farol da Ponta das Canas. Praia bastante freqüentada por velejadores, iatistas e praticantes de kitesurf.

O que fazer: Praia deserta, ideal para mergulho e pesca, possui cerca de 50 m de extensão. Suas águas transparentes foram cenário do naufrágio de um transatlântico espanhol, em 1916, o “Príncipe das Astúrias”.

Logo na chegada, há um pequeno riacho. Muitos coqueiros e árvores conhecidas como chapéu-de-sol contribuem para o lindo visual desta praia. Um dos principais esportes praticados é o kitesurf.

O que fazer: Seus 150 m de extensão convidam à prática de esportes náuticos e mergulho. Antigamente era ponto de tráfico de escravos.

Normalmente frequentada por moradores locais, recebeu esse nome por causa dos escravos que viviam nessa região na época do Brasil colônia.

Como chegar: Existem trilhas a partir das praias do Eustáquio e Caveira, além da opção de chegar através de embarcação.

O que fazer: Praia tranqüila, com 50 m de extensão e águas claras. As areias desaparecem na maré cheia. A ponta é perfeita para o mergulho, podendo ser vistos, entre outros animais marinhos, a garoupa, o vermelho e o badejo.

Com 150 metros de extensão, a Praia da Ponta do Rabo Preso fica ao norte de Ilhabela, a 5kms do centro. O único problema da praia encontra-se no acesso para chegar até ela, é uma estrada bem estreita

Como chegar: Partindo da Praia do Jabaquara, há uma trilha de difícil acesso. Ainda pode-se chegar de embarcação, pelo mar.

A praia de Siriúba está localizada em Ilhabela. Nos dias de ventos, a praia é tomada pelos praticantes de kitesurf, transformando a sua paisagem, em um cenário todo colorido.

O que fazer: Com píer para pescaria, essa praia oferece apresentações artísticas durante todo o ano. Maior movimento de turistas em dias de maré baixa, quando as pedras aparecem junto aos coqueiros, formando uma linda paisagem.

Nela são encontradas diversas espécies de animais marinhos, como estrelas-do-mar, e talvez até cavalos marinhos. Suas águas são claras e com pedras no fundo. O Santuário Ecológico Submarino protege por lei esta região da caça e pesca submarina. Infra-estrutura com bares e restaurantes.

O que fazer: Antigamente utilizada como refúgio de piratas, seus 2 km de extensão apresentam mar agitado com enorme faixa de areias claras. Conta ainda com dois riachos de águas cristalinas, além de uma grande cachoeira, o que transforma esse refúgio num cenário magnífico.

Localizada ao sul de Ilhabela, chega-se até ela de duas formas, através de barco, a maneira mais rápida. Ou indo pela trilha até a Praia do Bonete e depois, andar mais 50 minutos para finalmente chegar a Praia de Enchovas.

Com aproximadamente 600 metros de extensão, é uma praia cercada por pedras ao longo de sua areia amarelada e grossa. Sua água não é tão tranquila, mas não chega a oferecer riscos para quem nada por ali.

Quem for visitar Enchovas, poderá ainda conhecer o rio que desagua no lado direito da praia. Não existem muitas outras opções de lazer, o ideal é ir até a Praia de Enchovas para relaxar e entrar em contato com a natureza.

O que fazer: O mar azul, de uma transparência incomum, forma um cenário paradisíaco. Boa para a pesca de linha em vários pontos. Na região da Ponta da Sepituba e do Boi já ocorreram vários naufrágios.

Como chegar: Fica escondida em meio à mata.

O que fazer: Nessa praia fica o mercado e o píer dos pescadores, podendo ser adquiridos peixes frescos todos os dias. Na parte direita da praia, depois das pedras, um recanto tranqüilo, quase sempre vazio.

O que fazer: Possui vestígios do que foram trilhas ferroviárias utilizadas na década de 60 para o transporte de gelo e peixes. Uma das mais extensas praias em frente ao continente, com cerca de 600 m de extensão. Bastante utilizada para esportes náuticos.

É considerada uma das praias mais belas do mundo e está localizada na vila do Bonete. A comunidade caiçara do local, vive isolada do resto da ilha, não usufrui de luz elétrica, utilizando um gerador próprio. Própria para a prática do surf, ainda exibe rio, cachoeira e muito verde.

Com uma orla perfeita, de areias brancas e rodeada por árvores conhecidas por chapéu-de-sol é um local perfeito para relaxar e vislumbrar a paisagem belíssima.

Para quem deseja passar a noite na Praia do Bonete, existe local próprio para camping. Portanto, é recomendável levar itens leves, principalmente para quem vem por trilha que é longa e íngrime, além de repelente para evitar os mosquitos, lanterna, lanches, água, barraca, produtos de higiene, etc.

Como chegar: encontra-se ao sul de Ilhabela e chega-se por embarcação ou uma trilha, com início na Ponta de Sepituba, local que possui estacionamento. A trilha é cercada por muita vegetação, além de cachoeiras e mirantes.

O que fazer: Praia mais freqüentada da ilha, possui muitos bares e restaurantes de gastronomia internacional. Ainda exibe uma capelinha no topo da Pedra do Curral.

O que fazer: Possui uma das melhores vistas da ilha, essa praia é tranqüila e convida à caminhada. Muito utilizada para a prática de esportes náuticos, como a canoagem, entre outros.

Como chegar: Por trilhas a partir de Castelhanos ou de barco.

O que fazer: Suas águas transparentes favorecem a prática do mergulho.

Como chegar: Acesso por trilha de 2 km a partir da Praia de Castelhanos.

O que fazer: Esta praia é pequena, com apenas 30 m de extensão na maré baixa, e é uma das mais exóticas da ilha. Praia de tombo, com mar agitado, imprópria para banho, devido às muitas pedras. Mergulho e pesca são bastantes praticados por ali.

O que fazer: Ao longo de sua orla estão diversos restaurantes e bares, que convidam para neles assistir a um belo pôr-do-sol. Além disso, a praia é propícia para banho de mar, caminhadas, exercícios físicos, ou apenas à contemplação de sua paisagem.

O que fazer: Com apenas 100 m de extensão, esta praia abriga uma marina, Porto Ilhabela. Boa para a prática de vela e canoagem, além de possuir uma ciclovia.

Como chegar: Situada depois da última curva da estrada principal de Ilhabela.

O que fazer: Logo na chegada, é possível vislumbrar uma das mais lindas vistas da ilha. A praia, bastante preservada, é cortada por dois riachos, um de cada lado. Excelente para banho de mar, com águas limpas e claras. Muito utilizada para pesca, tanto submarina quanto artesanal.

Como chegar: Acesso por uma pequena trilha.

O que fazer: Praia ideal para levar crianças, com 250 m de extensão. Perfeita para um mergulho amador, com grande biodiversidade marinha quase na superfície.

O que fazer: O mar chega a formar uma piscina natural, à esquerda da praia. Praia pequena, com apenas 30 m de extensão, mas nem por isso a menos bela. Possui uma grande pedra ocupando boa parte da areia da praia.

O que fazer: É nessa praia que ocorrem inúmeros eventos na alta temporada. Uma das maiores praias da ilha, seu mar é azul e suas areias são claras, além de ter coqueiros em toda sua extensão.

Com boa infra-estrutura, seus quiosques, bares, restaurantes e hotéis costumam recebem sempre muitos turistas.

Como chegar: Acesso por carro até um condomínio particular, fica distante 6 km ao Norte da Praia da Vila. Em seguida, percorre-se 100 m à pé até chegar à praia.

O que fazer: A praia é propícia para a prática de esportes náuticos, e em alguns pontos, à natação. Muita gente bonita costuma freqüentar essa praia, rodeada de coqueiros, flamboyants e chapéus-de-sol. Com algumas barracas oferecendo aperitivos.

O que fazer: Praia desabitada e selvagem, com apenas 50 m de extensão, abriga um sítio arqueológico, que atrai muitos visitantes. Apresenta ainda um poço natural, que dá o nome à praia, e onde é possível mergulhar.

Como chegar: Por trilha, após a Praia do Jabaquara.

O que fazer: Com casas simples de pescadores, canoas de madeira, a antiga capela de Santo Antônio, a pracinha e os quiosques, essa praia é aconchegante e bastante freqüentada. Avista-se ainda a costa da praia da Feiticeira de um lado e uma costeira de pedras de outro.

O que fazer: Possui veleiros e lanchas atracados, em frente a um iate-clube. Suas águas são tranqüilas, e a praia conta com uma boa infra-estrutura à beira-mar.

Como chegar: Acesso de barco, entrando através do píer.

O que fazer: Local perfeito para mergulho e pesca, abriga lendas sobre tesouros escondidos por piratas. Suas águas são calmas e protegidas do vento, embora não seja praia de enseada nem arenosa. Morros cobertos de mata nativa circundam esta praia.

Como chegar: Situada no canto Oeste da Baía dos Castelhanos, com acesso por trilhas em meio à mata.

O que fazer: Possui a Pedra do Sino, uma das maiores atrações de Ilhabela, cercada de lendas. Acessível por uma passarela, algumas pedras podem ser tocadas, emitindo sons de sino. Ao longo das águas calmas e de mar raso, vêem-se grandes palmeiras e coqueiros.

O que fazer: Com apenas 15 m de extensão, suas areias são escuras, e o mar, cristalino. Muito procurada para mergulho, com alguns navios encalhados há alguns séculos.

Como chegar: Essa praia é a última praia com acesso pela estrada, ao sul da ilha.

O que fazer: Essa praia oferece muitas opções de diversão, por possuir uma boa infra-estrutura, com camping, quadras de esportes, pousada, bares e lanchonetes. Oferece ainda passeios de banana-boat, disco ski, além de caminhada na areia ou banho de mar.

O que fazer: Própria para prática de pesca submarina, com águas calmas, como o próprio nome sugere. São 25 m de extensão.

Como chegar: Acesso pela avenida principal, à 2,5 km ao Norte da Vila, e à 8,5 km da balsa.

O que fazer: Praia tranqüila, pequena de águas calmas, esconde-se atrás de um grande hotel. Excelente para banho de mar, esqui, mergulho e iatismo.

O que fazer: Boa para a prática de diversas atividade náuticas, como o mergulho, a natação e a canoagem. Também é bastante utilizada para a pesca noturna.

Como chegar: O acesso é feito por trilha de cerca de 5 km a partir dos Castelhanos.

O que fazer: Local tranqüilo, reduto de pescadores, bom para ficar sossegado… Suas águas límpidas também são ótimas para mergulho, banho de mar e pesca.

Como chegar: Fácil acesso.

O que fazer: Seus 100 m de extensão são margeados por árvores e coqueiros. Ideal para o mergulho livre, podendo ser encontrados muitos peixes.

Muito conhecida pelas belas e badaladas praias, Ilhabela é um paraíso para os apaixonados por esportes outdoor
e atividades ao ar livre na natureza. | Foto: Divulgação

O que fazer no arquipélago de Ilhabela ?

Ilhabela convida a lindos dias de descanso entre banhos de mar e cachoeira. A ideia é mesmo aproveitar cada minutos para relaxar na paisagem exuberante que preenche de verde a ilha.

Fora das praias e trilhas em meio à Mata Atlântica, vale ainda curtir a prática de esportes, um delicioso happy hour com vista para o pôr do sol, um jantar especial na Vila e a animada agenda cultural da cidade. Ilhabela não deixa o turista ficar parado e, mesmo na baixa temporada, será fácil encontrar agito por lá.

E para não perder tempo, veja algumas sugestões do que fazer em Ilhabela quando estiver de férias por lá. 

Mapa das Praias de Ilhabela